Criado em 31 Março 2014

O autismo resulta de anomalias no desenvolvimento de certas estruturas cerebrais do feto, revelaram hoje (27) neurologistas americanos. A descoberta faz parte de estudo que mostra uma desorganização na estrutura cerebral das crianças autistas. 

"Se for confirmada por outras investigações, poderemos deduzir que isso reflete um processo que se produz bem antes do nascimento", explicou Thomas Insel, diretor do Instituto Americano da Saúde Mental (Iasm), que financiou o trabalho publicado na revista New England Journal of Medicine. "Esses resultados mostram a importância de uma intervenção precoce para tratar o autismo, que atinge uma em cada 88 crianças nos Estados Unidos", acrescentou. 

O autismo é "geralmente considerado um problema do desenvolvimento do cérebro, mas as investigações não permitiram ainda identificar a lesão responsável", disse Insel. 

"O desenvolvimento do cérebro de um feto durante a gravidez inclui a criação do córtex - ou córtex cerebral – composto por seis camadas distintas de neurónios", precisou Eric Courchesne, diretor do Centro de Excelência em Autismo da Universidade da Califórnia (San Diego), principal coautor da pesquisa. "Nós descobrimos anomalias no desenvolvimento dessas camadas corticais na maioria das crianças autistas", acrescentou. 

Os médicos analisaram amostras de tecido cerebral de 11 crianças autistas, com idade entre 2 e 15 anos, no momento da sua morte, e compararam com amostras de um grupo de 11 crianças não autistas. 

Os investigadores analisaram uma série de 25 genes que servem de marcadores para certos tipos de células cerebrais que formam as seis camadas do córtex e constataram que esses marcadores estavam ausentes em 91% dos cérebros de crianças autistas, contra 9% no grupo de controle (crianças não autistas).

 

Agência Brasil

 
Criado em 28 Março 2014

Uma pesquisa revelou que o horário mais comum para sofrer um ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral (AVC) é 6h30 da manhã. Agora, de acordo com um novo estudo, estes eventos cardiovasculares são mais comuns neste horário porque é quando o nível da proteína responsável por retardar a degradação de coágulos de sangue, o ativador do plasminogênio inibidor-1 (PAI-1), chega ao pico. As informações são do Daily Mail. 

Para saber por que este é o horário em que mais acontecem ataques cardíacos e AVCs, os pesquisadores, do Brigham and Women's Hospital e da Oregon Health and Science University, estudaram os níveis da proteína no corpo de 12 adultos saudáveis por duas semanas. 

Os voluntários tiveram as rotinas diárias desincronizadas de seus relógios biológicos e foram avaliados nestas condições. O objetivo era estabelecer se o responsável pela oscilação do nível da proteína é o relógio biológico ou a rotina de cada pessoa. 

"Nossas descobertas sugerem que o relógio biológico contribui para o aumento do risco de eventos cardiovasculares durante a manhã", disse Frank Scheer, autor do estudo. "O que descobrimos indica que o sistema circadiano humano causa o pico da proteína pela manhã, independentemente do comportamento ou das influências ambientais", completou Steven Shea, que também participou do estudo.

Os pesquisadores ainda explicaram que este estudo estabeleceu o controle circadiano da PAI-1 em indivíduos saudáveis e que futuras pesquisas são necessárias para se aplicar a indivíduos vulneráveis, como portadores de obesidade, diabetes ou doenças cardiovasculares.

Terra

 
Criado em 25 Março 2014

O inchaço pode ser resultado de uma alimentação desequilibrada ou até de intolerância a certos alimentos

É fundamental nos sentirmos diariamente bem. É claro que um incômodo, como, por exemplo, uma dorzinha de cabeça ou no corpo, dia ou outro, pode ocorrer, por diversos motivos; mas todo sintoma que persistir por muito tempo, ou se repetir com frequência, deve ser investigado.

O fato de observar que a barriga está inchada, por exemplo, também não deve ser ignorado, já que este pode ser um dos sintomas de alguma doença ou problema de saúde.

No caso das mulheres, muitas vezes, a barriga inchada é logo associada à menstruação. Isso porque, de acordo com Eduardo Grecco, gastroenterologista do Hospital Leforte, no período menstrual existe mesmo uma maior retenção de líquidos, levando a este sintoma.

Mas, como o inchaço tende a desaparecer naturalmente com o fim da menstruação, o sintoma não costuma preocupar. Porém, caso o desconforto seja grande nessas situações, uma dica é tomar um chá diurético, como, por exemplo, o chá verde.

Por outro lado, existem casos em que a barriga inchada é proveniente de uma má alimentação ou até de uma intolerância a certos tipos de alimento. Por isso, se você tem sofrido com este problema, vale a pena conhecer, abaixo, alguns fatores que podem estar originando este sintoma. Mas vale destacar que somente um médico poderá diagnosticar qual é o seu caso e indicar o melhor tipo de tratamento.

Gases intestinais

Muitas pessoas, assim que observam estar com a barriga um pouco (ou muito) inchada, associam o sintoma a gases intestinais. Isso porque este pode ser considerado um problema “comum”.

“Geralmente, eles estão associados a uma alimentação irregular e desequilibrada”, explica o gastroenterologista Eduardo Grecco.

Ainda de acordo com o médico, para que não ocorram os gases intestinais, certos alimentos devem ser evitados. São eles:

  • Leite e creme de leite. E a situação é ainda pior em intolerantes à lactose.
  • Alguns vegetais, como agrião, acelga, alho, cebola, brócolis, couve, couve-flor, repolho, batata doce, gengibre, milho verde, pepino, nabo, rabanete, pimentão e pimenta do reino.
  • Leguminosas, como ervilha, feijão, lentilha, grão de bico, soja.
  • Algumas frutas, como banana nanica, caju, caqui, abacate, goiaba, maça, jaca, jabuticaba, melão.
  • Queijos muito gordurosos.
  • Doces, como goiabada, marmelada, chocolates. “Açúcar é fermentativo e deixa resíduos”, destaca Eduardo Grecco.
  • Bebidas gasosas, café e bebidas muito doces.
  • Alguns carboidratos, como pães com miolo, Panetone, pão caseiro (onde há muito fermento), croissant, biscoitos recheados, polvilho.
  • Carnes gordas, como acém, carneiro, costela, músculo, porco e vitela.
  • Frios e embutidos.

O gastroenterologista Grecco acrescenta que, uma dieta que contenha muita gordura, além da maior formação de gases, pode acabar gerando um quadro de obesidade e os famosos “pneuzinhos” laterais.

Intolerância à lactose

Outro ponto a ser considerado é que os leites e derivados provocam, em algumas pessoas, processos inflamatórios no organismo, devido à lactose e às proteínas do leite (caseína e betalactoglobulina). Isso provoca inchaço, desconfortos gástricos e excesso de gases. Quando o leite é eliminado do cardápio, esses sintomas desaparecem.

Porém, o leite e seus derivados só devem ser eliminados do cardápio se essa for uma recomendação médica. E, no caso de pessoas que realmente são intolerantes à lactose, a dieta deverá ser elaborada por um profissional.

Intolerância a glúten

O glúten é uma proteína que pode provocar inflamações em algumas pessoas, o que resulta em dores articulares, problemas gastrointestinais, dores de cabeça, indisposição e inchaço. De forma geral, esses sintomas são sentidos por pessoas que possuem intolerância ao glúten ou pelos celíacos.

A retirada da substância do cardápio dessas pessoas elimina os sintomas, porém, como no caso da lactose, vale lembrar que a eliminação do glúten da dieta só deve acontecer com o auxílio de um nutricionista ou após recomendação médica.

Barriga inchada pode ser sinal de gravidez?

barriga inchada pode ser gravidez Barriga inchada: saiba quais são as possíveis causas do problema

Foto: Thinkstock

Se a barriga começar a ficar mais inchada do umbigo para baixo e a menstruação estiver atrasada há alguns dias, os dois fatores associados podem ser um sinal de gravidez. Dessa forma, a melhor maneira é fazer um teste e/ou consultar seu médico de confiança o mais rápido possível para receber todas as orientações necessárias.

Quando procurar ajuda médica?

Vale ressaltar que todos esses casos citados acima são apenas possibilidades, pois, levando em conta um único sintoma – no caso, a barriga inchada – é impossível diagnosticar um problema de saúde ou uma doença.

O gastroenterologista Grecco destaca que, em alguns casos, o inchaço na barriga pode até ser sinal de um problema mais grave de saúde. “Por isso, sempre que a pessoa sentir que algo está fora do normal, deve procurar assistência médica pra que se possa avaliar com maior critério”, finaliza.

Agora você já sabe que, por mais que o inchaço na barriga cause, aparentemente, apenas um pequeno desconforto, o caso deve ser avaliado, especialmente se outros sintomas estiverem associados a ele.

Caso você observe que frequentemente sua barriga está inchada, não hesite em procurar um gastroenterologista ou gastrocirurgião. Afinal, com saúde não se brinca!

 
Criado em 24 Março 2014

Cerca de 40 mil adolescentes paranaenses já receberam a primeira dose da vacina contra o HPV. A vacinação, que teve início em 10 de março, é dirigida a meninas de 11 a 13 anos e a meta é vacinar 260 mil adolescentes em 2014, no Estado. 

“O número de meninas vacinadas até agora deve ser muito maior, pois os municípios estão vacinando e ainda não registraram todos os dados no sistema do Programa Nacional de Imunização”, explica João Luís Crivellaro, coordenador do Programa Estadual de Imunização da secretaria estadual da Saúde. 

A vacina protege contra o papilomavírus humano (HPV), responsável por 70% dos casos de câncer de colo de útero em todo o mundo. A doença é a terceira principal causa de morte por câncer entre mulheres no Brasil. 

Após a primeira dose, as adolescentes vacinadas devem voltar à unidade de saúde para a 2ª dose depois de seis meses. Cinco anos após a 1ª dose, elas devem receber a 3ª dose, garantindo a imunização eficaz e duradoura. Em 2015, serão vacinadas meninas de 9 a 11 anos de idade. 

PAPANICOLAU – Além da vacina contra o HPV, a prevenção do câncer de colo de útero pode ser feita com o uso de preservativos e com a realização de exames preventivos. Em 2013, o Governo do Paraná distribuiu aos municípios 790 mil kits para realização do papanicolau, exame que detecta o câncer de colo do útero causado pelo HPV. 

Aproximadamente, 715 mil exames foram realizados no ano passado e, para 2014, o objetivo é fazer com que esse número aumente, ao alertar a população sobre a necessidade da prevenção. O papanicolau é um exame preventivo simples que consiste na coleta de material do colo uterino e pode ser feito por mulheres de todas as idades que têm ou já tiveram vida sexual ativa, principalmente entre 25 e 64 anos. 

O exame serve para identificar lesões causadas pelo HPV que acontecem antes do quadro evoluir para um tumor, pois, quando tratadas, é possível prevenir o câncer. De acordo com a superintendente de Atenção à Saúde, Márcia Huçulak, “a realização periódica do exame preventivo permite reduzir substancialmente a mortalidade por câncer do colo do útero”, explica. 

Márcia destacou a necessidade de incentivar mulheres que moram em áreas rurais ou de difícil acesso a procurar a unidade de saúde e realizar o exame, além de orientar que todas saibam qual foi o resultado. “Tão importante quanto realizar o papanicolau é buscar o resultado e receber orientação da equipe de saúde”, ressaltou. 

PREVENÇÃO – Nos casos de mulheres com vida sexual ativa, o uso do preservativo ainda é a melhor alternativa para se evitar a contaminação pelo HPV, uma vez que a vacina contra o HPV é destinada apenas para meninas de 11 a 13 anos. Segundo o médico da Secretaria de Estado da Saúde, Vinícius Budel, é bom deixar claro que a prevenção do câncer do colo do útero pode ser feita com o sexo seguro e com o uso de preservativo (camisinha) para evitar o contágio pelo HPV. 

Embora existam exames e vacinas, diminuir o risco de contágio ajuda bastante tanto na prevenção desse tipo de câncer quanto das demais doenças sexualmente transmissíveis, como a Aids, por exemplo. 

 
Criado em 17 Março 2014

itens com diferentes tempos de trânsito não são digeridos com eficiência

Fotos: Getty Images
Aos 19 anos, a americana Tara Alder sofria com problemas digestivos. Foi diagnosticada com colite ulcerosa, uma inflamação no intestino, e tratada com anti-inflamatórios e corticóides que ajudaram temporariamente, mas não resolveram o problema. O médico a encaminhou para um cirurgião, que sugeriu a remoção da porção doente de seu cólon e, possivelmente, uma colostomia temporária. 

Mas o que salvou Alder das crises foi uma dieta de combinação de alimentos. E foi assim que ela se tornou uma especialista no assunto. Hoje, é instrutora da Associação Internacional de Hidroterapia do Cólon. 

Alder aconselha as pessoas sobre as formas sensatas de comer para melhorar o funcionamento do sistema digestivo. E, segundo ela, a alimentação adequada significa adotar uma combinação adequada de alimentos.

Uma maneira fácil de começar a pensar sobre o assunto é considerar o conceito de tempo de digestão de cada alimento. Alguns deles levam muito tempo para serem digeridos. Outros têm um processo bem mais rápido. Em média, frutas levam de 30 a 60 minutos para serem digeridas; legumes, cereais e feijão, de uma a duas horas; carne e peixe cozido demoram, pelo menos, de três a quatro horas; e o marisco leva de quatro a oito horas. Quando se combina alimentos com diferentes tempos de trânsito, a digestão não é tão eficiente. 

Confira as combinações apontadas por Alder como aquelas que devem ser evitadas:
 
  • 1
     
    Frutas nas refeições
    Imagens ilustrativas: Getty Images
    A fruta passa rapidamente pelo estômago e segue para o intestino. Quando você combina frutas com alimentos que levam mais tempo para digerir, estes, como carne e grãos, acabam sofrendo fermentação, graças ao efeito do açúcar.

    Coma frutas de 30 a 60 minutos antes das refeições. Quando a fruta é ingerida sozinha com o estômago vazio antes de uma refeição, ela prepara o sistema digestivo para o que está por vir. A água contida na fruta lava e hidrata o sistema digestivo, suas fibras e enzimas ativam o processo químico da digestão. Depois de uma refeição, espere pelo menos três horas antes de comer frutas, para não misturar a outros alimentos e provocar a fermentação. 
  • 2
     
    Proteína animal + alimentos ricos em amido
    Imagens ilustrativas: Getty Images
    Carne e batatas, frango e massa, sanduíche de peru. Se uma proteína animal é consumida junto com alimentos ricos em amido, os diferentes sucos gástricos anulam a eficácia uns dos outros. A proteína vai apodrecer e o carboidrato vai fermentar. 

    As enzimas desses diferentes alimentos, no mesmo espaço e ao mesmo tempo, resultam em gás e flatulência no sistema. Se a única opção que tiver é essa combinação, adicione vegetais e folhas verdes para minimizar os efeitos colaterais negativos.
  • 3
     
    Gordura + outros alimentos
    Imagens ilustrativas: Getty Images
    Azeitonas com pão, atum com maionese, bife de carne frito em óleo vegetal. Grandes quantidades de gordura associados à proteína retardam a digestão.

    Se combinada com alimentos corretamente, a gordura ajuda na produção do combustível que facilita o transporte dos alimentos para o fígado. 
  • 4
     
    Líquido durante as refeições
    Imagens ilustrativas: Getty Images
    A água passa pelo estômago em cerca de 10 minutos. O suco leva de 15 a 30 minutos.Qualquer líquido no estômago dilui as enzimas que o corpo precisa para digerir proteínas, carboidratos e gorduras.

    Para perder esse vício, beba mais água do que você deseja pelo menos 10 minutos antes de comer. Depois de comer, espere cerca de uma hora para ingerir qualquer tipo de líquido.
  • 5
     
    Duas fontes concentradas de proteína
    Imagens ilustrativas: Getty Images
    Bacon e ovos, nuts e iogurte. A combinação de duas fontes concentradas de proteína na mesma refeição deve ser evitada. Proteínas concentradas levam muito tempo para se decompor, prejudicando a digestão e esgotando a energia do sistema. 

    É por isso que a Medicina Ayurveda condena a combinação de diferentes carnes ou de carnes de peixe.
 
Criado em 10 Março 2014

Um exame de sangue pode prever com precisão o aparecimento da doença de Alzheimer, de acordo com pesquisadores americanos.

Eles mostraram que testes de nível de 10 gorduras no sangue permitiria detectar - com 90% de precisão - o risco de uma pessoa desenvolver a doença nos próximos três anos.

Os resultados, publicados na revista "Nature Medicine", agora passarão por testes clínicos maiores.

Especialistas dizem que os resultados ainda precisam ser confirmados, mas que tal exame seria "um verdadeiro passo em frente."

Há 44 milhões de pessoas vivendo com demência em todo o mundo, número que deve triplicar até 2050.

A doença ataca o cérebro "silenciosamente" por mais de uma década antes que os sintomas surjam. Os médicos acreditam que tratamentos com remédios estão falhando porque os pacientes estão sendo submetidos a eles tarde demais.

É por isso que a descoberta de um teste que prevê o risco de demência é uma das principais prioridades para o campo.

Pistas no sangue

Cientistas da Universidade de Georgetown, em Washington D.C., analisaram amostras de sangue de 525 pessoas com idade superior a 70 anos, como parte de um estudo de cinco anos.

Eles compararam os exames de 53 deles que desenvolveram Alzheimer, ou algum comprometimento cognitivo leve, com os de 53 que permaneceram mentalmente ágeis. Os pesquisadores encontraram diferenças nos níveis de lipídios, ou 10 gorduras, entre os dois grupos.

E quando a equipe olhou as outras amostras de sangue, esses 10 marcadores de Alzheimer permitiam prever em quem era provável que o declínio mental surgisse nos anos seguintes.

Howard Federoff, professor de neurologia na Universidade de Georgetown, disse à BBC: "Há enorme necessidade de um exame como este. Mas temos de testar com um maior número de pessoas antes que possa ser utilizado na prática clínica."

Agora os pesquisadores estão investigando se o exame funciona para prever a doença com ainda mais antecedência do que três anos. Não está claro exatamente o que está causando as mudanças de gorduras no sangue, mas poderia ser um resíduo das primeiras mudanças no cérebro.

Desafios éticos

Um teste bem sucedido para a doença de Alzheimer pode transformar a pesquisa médica e permitir testar tratamentos com medicamentos em um estágio muito anterior da doença.

Segundo Federoff, abrandar o ritmo da doença pode ter um enorme impacto: "Mesmo um pequeno atraso de sintomas já terá um benefício econômico tremendo só em termos do custo do atendimento."

Simon Ridley, médico de uma ONG que pesquisa a doença no Reino Unido, disse que os resultados foram encorajadores.

"Para testar a eficácia de potenciais novos medicamentos, é importante ser capaz de recrutar pessoas para ensaios clínicos nas fases iniciais da doença, quando esses tratamentos são potencialmente mais eficazes".

Doug Brown, médico da Alzheimer's Society's, outra instituição britânica especializada no tema, disse que o teste poderia representar desafios éticos.

"Se isso se desenvolver no futuro, deve ser dada às pessoas a possibilidade de escolha sobre se gostariam de saber, compreendendo plenamente as implicações".

Exame de sangue prevê se pessoa saudável terá Alzheimer

Exame de sangue pode prever doença três anos antes do seu surgimento, afirmam os pesquisadores

UOL

 
Criado em 03 Março 2014

O carnaval é uma época que as pessoas buscam extravasar toda a sua alegria contida, como se os dias de folia fossem os últimos de sua vida. As pessoas pulam, dançam, se aglomeram e isso faz com que suem bastante, alguns se esquecem de beber água e outros preferem matar a sede com cerveja, caipirinha e outros coquetéis a base de álcool para manter a descontração e alegria em alta.

Além do consumo de álcool, muitos buscam no carnaval a desculpa de ser "tudo" liberado, onde se ri de qualquer coisa. É bom lembrar que o uso de álcool em excesso, junto com o consumo de drogas como cocaína, crack e as metanfetaminas podem fazer com que o folião tenha arritmias, desmaios (síncopes), inclusive parada respiratória e até coma, coisas que podem levar à morte. Esta combinação também aumenta as estatísticas de acidentes e mortes no trânsito.

É imprescindível seguir algumas dicas para quem quer se divertir com responsabilidade e de maneira saudável:

• Tome muita água ou bebidas isotônicas antes, durante e depois da folia. Na aglomeração você brinca e pula e não percebe, mas seu suor e respiração eliminam muito líquido e é necessário repor com muita água e bebidas isotônicas;

• Quando você começar a ir ao banheiro após algumas latinhas de cerveja, e estiver no meio da folia, tome água e suspenda o consumo de álcool por pelo menos quarenta minutos;

• Evite se alimentar de frituras, prefira sempre alimentos assados. Durante os dia de carnaval, consuma muita fruta, principalmente as cítricas e banana. Você sofrerá menos com a ressaca e terá mais energia. Da mesma forma, prefira comer um bom prato de macarrão na manteiga ou com molho vermelho, pois o carboidrato tem um metabolismo mais lento, o que fornece mais energia;

• Se você é sedentário e gosta de carnaval, não esqueça que pular e dançar são exercícios físicos, então é importante que antes de sair para a folia você se alongue bem;

• Não esqueça da camisinha! Sexo só se for seguro;

• Combine com seus amigos e elejam o motorista da rodada, porque álcool, drogas e direção não combinam;

Divulgação

Bonde

 
Criado em 24 Fevereiro 2014

Elas são causadas pela gravidez ou ganho de peso ao esticar a pele, e nenhuma de nós é fã das odiosas estrias. Definitivamente, são frustrantes e alteram áreas como o estômago, quadris e coxas. No entanto, podemos agir para tentar eliminar e evitar essas marcas de voltarem ao nosso corpo, mas não é uma simples tarefa, mas pode pelo menos evitá-las e reduzir seus efeitos.

como prevenir estrias na gravidez

Massagem Corporal

Uma ótima dica para prevenir as estrias é a massagem. Opte por aplicar algum tipo de óleo como o óleo tamanu que renova e restaura o colágeno da pele.

Cremes com vitaminas

Usar hidratantes é fundamental para o bom cuidado da pele durante a gravidez devido ao ganho de peso. A chave é escolher hidratantes com vitaminas, como a vitamina E que ajuda a prevenir o aparecimento de estrias.

Outro grande ingrediente para incorporar e prevenir as estrias é o retinol. Este derivado da vitamina A, não só ajuda a combater o envelhecimento da pele, mas também ajuda a renovar a pele e restaurar o seu colágeno.

Alimentação Saudável

As fibras de colágeno e elastina na pele são essenciais para manter a pele saudável. Portanto, é importante manter e estimular a produção de colágeno. Alimentos ricos em vitamina C, zinco, vitamina E, B2 e B3 são essenciais em sua dieta diária, pois te ajudam a ter uma pele saudável.

Também é essencial beber muita água (dois litros por dia) para ajudar a fortalecer e renovar a pele.

 

estrias 1

Exercícios

O exercício é essencial para a saúde global, aumenta os níveis de energia, reduz alterações de humor, melhora o sono e auto-estima. Mas, além disso, o exercício ajuda a prevenir as estrias.

O exercício melhora a circulação mantendo a capacidade elástica, ajudando a esticar a pele à medida que cresce. Esta melhoria na circulação também reduz a possibilidade de veias varicosas e tornozelos inchados durante a gravidez.

 

 
Criado em 22 Fevereiro 2014

Descubra o que colocar no cardápio para combater o envelhecimento precoce

Água

Ela é um dos principais ingredientes para a saúde da pele. Ela mantém as células hidratadas e evita o aparecimento de rugas. Também ajuda a eliminar toxinas que podem favorecer o envelhecimento precoce. A recomendação é beber cerca de oito copos por dia.

Frutas vermelhas

Assim como o morango e a romã, outras frutas como o mirtilo, a framboesa e a amora são ricos em antioxidantes e protegem a pele contra a ação dos radicais livres, moléculas que aceleram o envelhecimento. Inclua-os no café da manhã e no lanche da tarde.

Castanha-do-pará, frutos do mar e trigo integral

Eles são ricos em selênio, que é um potente antioxidante e combate os radicais livres.

Leite

O cálcio, presente nos laticínios, nas folhas verde-escuras e na sardinha, é outro mineral essencial para o bom funcionamento das células da pele. Isso porque ajuda a combater a flacidez e os sinais da idade.

Ovos e carnes

Esses alimentos são ricos em proteínas, que previnem a perda muscular. Dois aminoácidos, a lisina e a prolina, pedaços diminutos das proteínas, são fundamentais para a produção de colágeno e evitam a flacidez.

 

Frutas cítricas

Os alimentos ricos em vitamina C, como a laranja e o kiwi, são uma beleza para a pele porque combatem os radicais livres. Principalmente se abusarmos dos banhos de sol, há maior produção dessas moléculas no corpo e, por isso, vale se esbaldar com essas frutas.

Vegetais de folhas verde-escuras

Assim como o iogurte, vegetais como o espinafre ainda possuem vitaminas do complexo B, que ajudam a controlar a oleosidade e equilibram os hormônios. Uma boa pedida para qualquer manter a pele sempre jovem. corpo e, por isso, vale se esbaldar com essas frutas.

 
Criado em 19 Fevereiro 2014

Ter uma correta higienização oral é fundamental para a saúde. Escovar os dentes após as refeições – pelo menos três vezes ao dia -, antes de dormir e utilizar o fio dental ajudam a prevenir doenças nos dentes, língua e gengivas. Porém, muitas pessoas esquecem ou não sabem como cuidar corretamente do principal objeto desse processo: a escova. 

O cuidado com a escova de dentes é imprescindível. É comum deixá-la exposta na pia do banheiro ou emambientes úmidos, sem qualquer proteção das cerdas. O problema é que, com esse costume, a pessoa pode levar à boca uma quantidade considerável de bactérias. Quando não está protegida adequadamente, as cerdas expostas acumulam microorganismos lançados no ar, sendo alguns provenientes do vaso sanitário. 

A lista de doenças causadas por bactérias acumuladas na escova é grande. Periondotite, candidíase, gengivites, cáries e até diarreia. O problema, aparentemente simples, pode agravar e causar doenças graves cardiopatias e pneumonias. 

Para tentar amenizar esse acúmulo, é aconselhável o uso de protetores ou até mesmo guardá-las fora do banheiro. O cirurgião-dentista, Marcelo Pimenta, orienta como se deve guardar a escova. "Ela deve ser colocada em um recipiente fechado e a uma distância de pelo menos dois metros do vaso sanitário. É importante, também, deixar a tampa do vazo sanitário sempre abaixada na hora da descarga e quando não estiver em uso". 

Mas tampar o recipiente ou mantê-la em armários fechados resolve o problema apenas em parte. Isso porque ambientes abafados e úmidos podem contribuir para a proliferação de bactérias ou até mesmo aquelas vindas da própria boca. 


"Muitas bactérias permanecem vivas nas cerdas da escova por até 24 horas. Por isso, é importante eliminar o excesso de água após o uso, mas nunca utilizando toalhas para secá-la. Borrifar um antisséptico nas cerdas ajuda também. O mais indicado é a clorexidina 0,12%, encontrada em farmácias", explica o dentista. 

A vida útil da escova também é algo a ser levado em conta. Ainda de acordo com o Marcelo Pimenta, a troca deve ser feita a cada quatro meses e o tipo de escova varia do gosto pessoal do usuário.

Bonde

 

Pagina 9 de 14

<< Iniciar < Ant 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 Próx > Fim >>