Criado em 22 Agosto 2018

Rolândia registrou a primeira morte por gripe deste ano, segundo boletim divulgado nesta quarta-feira (22), pela Sesa (Secretaria de Estado da Saúde). Foram três novas mortes pela doença em uma semana, sendo uma em Rolândia, outra em Juranda e, por fim, em Campo Mourão. 

No total, o Paraná contabiliza 93 mortes por gripe desde o início de 2018. Conforme o boletim da gripe, a Regional que registrou mais mortes foi a da Região Metropolitana de Curitiba com 18 óbitos pela doença. 

As Regionais de Saúde de Ponta Grossa, Irati, União da Vitória, Pato Branco, Cianorte, Apucarana e Toledo registraram uma morte pela doença em cada uma. A regional de Jacarezinho teve duas mortes. As regionais de Telêmaco Borba, Umuarama, Campo Mourão, Cascavel tiveram três mortes cada uma. 

A 8ª Regional de Saúde de Francisco Beltrão teve seis óbitos pela doença, seguida pela regional de Guarapuava, com nove mortes. A regional de Foz do Iguaçu somou 10 óbitos. A região de Maringá teve 14 mortes e a 17ª de Londrina contabilizou 15 óbitos. 

Somente as regionais de Cornélio Procópio, Paranavaí, Ivaiporã e Paranaguá não tiveram nenhuma morte confirmada pela doença neste ano. 

Em relação ao gênero dos casos e óbitos de SRAG por Influenza, foi observada diferença entre eles. Nos casos: o gênero feminino apresentou 53,9% dos casos e o gênero masculino 46,1%. E nos óbitos de SRAG por Influenza, o gênero feminino 
apresentou 34,4% dos casos e o gênero masculino 65,6%. 

A faixa etária mais acometida referente aos casos e óbitos de SRAG por Influenza foi das pessoas com mais ou igual a 60 anos, com 30,8% e 62,4% respectivamente. 

Entre os óbitos por Influenza, a mediana de idade no Paraná foi de 66 anos, variando de 0 a 98 anos e no Brasil a mediana foi de 56 anos, variando de 0 a 107 anos. 

Segundo o boletim, 86% dos pacientes que morreram pela doença no Paraná apresentaram pelo menos um fator de risco para a complicação. E 28% das pessoas que morreram tinham tomado a vacina da gripe. 

A reportagem procurou a direção da 17ª Regional de Saúde Londrina para levantar mais informações sobre a morte confirmada em Rolândia, mas até as 19h20 não obteve retorno.
 
Fernanda Circhia 
Reportagem Local
Folha de Londrina