Criado em 31 Outubro 2017

A Prefeitura de Cambará, no norte do Paraná, decretou situação de emergência na cidade por causa das enxurradas que causaram estragos na região nos últimos dias. Mais de 500 pessoas foram prejudicadas pelos temporais na cidade, sendo que 25 estão desabrigadas. Além disso, 160 residências tiveram algum tipo de estrago.

O decreto foi publicado no Diário Oficial do Município nesta terça-feira (31) e é o primeiro passo para que Cambará possa receber recursos do Governo Federal para a recuperação dos danos causados pelas chuvas, segundo a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil.

O documento autoriza a convocação de voluntários para reforçar as ações de resposta ao desastre e realização de campanhas de arrecadação de recursos com a comunidade para facilitar ações de assistência social junto à população atingida.

Entre as determinações do decreto, também está a dispensa de licitação para a compra de bens para as atividades de recuperação, de prestação de serviços e de obras relacionadas aos estragos causados pelas enxurradas.

As chuvas fortes que atingiram a cidade desde domingo (29) chegaram ao acumulado de mais de 100 milímetros, fazendo com que o Rio Alambri subisse seis metros acima do seu nível normal, ainda conforme o decreto.

Segundo o tenente Angelino José de Siqueira, comandante do Corpo de Bombeiros de Jacarezinho – unidade responsável por atender a região – na segunda-feira (30) a água chegou a ultrapassar 1,5 metro em algumas casas da cidade, sendo que em um número menor de residências alcançou o telhado.

Uma mulher de 59 anos morreu após passar mal, por volta das 6h de segunda-feira (30), quando a casa em que ela morava começou a alagar. Ela chegou a ser atendida, mas morreu no hospital, conforme Siqueira.

O comandante explicou que, em casos como esse, a chuva é considerada a causa indireta da morte e, por isso, não entra no levantamento de mortes causadas pela chuva encaminhado à Defesa Civil do Estado.

 

Entre as ocorrências registradas na cidade devido às chuvas, também está a interdição de pontes e a falta de água. O abastecimento de água chegou a ser comprometido na segunda, mas foi restabelecido gradativamente e foi normalizado nesta terça, ainda segundo o tenente.

Duas pontes foram interditadas na área urbana de Cambará e devem passar por uma avaliação, conforme explicou Siqueira. Ainda não há um balanço dos estragos causados pelas chuvas na zona rural do município.

O tenente disse que a solidariedade chegou rápido à cidade. “A ajuda voluntária foi extremamente rápida e tem muita gente ajudando. Estamos recebendo doações de roupas, de alimentos e de material de limpeza”, declarou.

Nesta terça, a Defesa Civil Estadual vai distribuir kits com alimentos, material de higiene e colchões e cobertores para as famílias prejudicadas.

Números da chuva

A chuva atinge o estado desde sexta-feira (27). De acordo com o último boletim divulgado pela Defesa Civil Estadual, às 7h45 desta terça (31), 4.752 pessoas tiveram prejuízos em 40 municípios do estado.

A maior parte das ocorrências, conforme o boletim, foi registrada por causa de alagamentos, enxurradas e destelhamentos por causa do vento forte.

O município mais atingido foi Santa Cruz de Monte Castelo, na região noroeste, onde 2 mil moradores foram atingidos.

Em todo o estado, 103 ficaram desalojadas por causa dos temporaias. Destas, 32 estão em abrigos provisórios. Mais de 320 casas foram danificadas, e uma adolescente de 15 anos morreu afogada no fim da tarde de domingo (29) em Cascavel depois de ser arrastada por uma enxurrada.

Estrada bloqueada

A chuva forte que atingiu a região causou causou alagamentos e interdições em trechos de várias rodovias da região. A PR-475, em Quedas do Iguaçu, por exemplo, permanecia totalmente interditada até a última atualização desta reportagem. A previsão da PRE é que a liberação ocorra até o fim desta terça-feira (31).

Tempo bom a partir desta terça

As chuvas devem diminuir nesta terça em boa parte do Paraná, segundo o Instituto Meteorológico Simepar. Entre o litoral, cidades da região metropolitana e parte dos Campos Gerais, além do norte pioneiro, ainda há risco de chuvas localizadas, principalmente a partir do período da tarde, de acordo com os meteorologistas.

 

 

 

 
Criado em 16 Outubro 2017

O jovem suspeito de atropelar e matar um menino de sete anos em Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba, na noite de sexta-feira (13), se entregou à polícia por volta das 10h30 desta segunda (16).

Ele fugiu sem prestar socorro após o acidente e não tem Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

O menino Gabriel estava em uma festa de aniversário e brincava com outras crianças na rua, quando foi atropelado.

No sábado (14), o condutor já tinha informado à polícia que se entregaria. O delegado Vinícius Augustus de Carvalho, da Delegacia de Delitos de Trânsito, afirmou que o condutor, que tem 18 anos, deverá responder em liberdade.

“A dor que eu estou passando, ninguém imagina”, disse a mãe de Gabriel, Dalva Correia.

Carvalho declarou ainda que o jovem discutiu em uma confraternização na igreja e saiu nervoso, em alta velocidade, com o carro. Outras duas pessoas também estavam no carro, ainda segundo a polícia.

A polícia também disse que teve dificuldade para localizar o jovem porque ele e a família saíram de casa depois que ela foi apedrejada.

G1

 
Criado em 13 Outubro 2017

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) realiza no próximo dia 19 em Londrina, na região norte do Paraná, mais um leilão de veículos retidos nos pátios da instituição. 

O leilão terá início às 9 horas, nas dependências do Buffet Planalto (Avenida Tiradentes, 6429, Parque Ney Braga).

Serão leiloados carros, motos e alguns caminhões e micro-ônibus. Os veículos estão retidos nas unidades da PRF localizadas nas regiões de Foz do Iguaçu, Londrina, Guaíra e Pato Branco.

Dos 1.417  veículos que serão leiloados, 435 (30%) estão conservados e têm condições de rodar. O  restante será negociado como sucata, para reaproveitamento de peças e partes metálicas. Entre os itens classificados como sucata estão veículos de origem estrangeira.

Os lances mínimos dos veículos conservados variam de R$ 50 a R$ 2 mil. O evento poderá ser acompanhado pelo endereço www.nakakogueleiloes.com.br, com lances presenciais ou via internet.

Quem desejar participar do leilão de forma online deve se cadastrar previamente, através do site.

Os veículos poderão ser examinados pelos interessados ao longo dos cinco dias que antecedem o leilão, das 9 às 16 horas.

Este será o terceiro dos quatro leilões marcados para 2017. A novidade dessa edição é que o evento também contará com uma praça de alimentação com Food Truck. O quarto leilão acontecerá em Curitiba, no próximo dia de 21 de novembro.

Conforme o artigo 328 do Código de Trânsito, o veículo recolhido que não vier a ser reclamado por seu proprietário dentro de um prazo de dois meses pode ser avaliado e levado a leilão.

A PRF mantém hoje cerca de 6 mil veículos retidos em seus pátios no estado.

 
Criado em 27 Setembro 2017

Uma menina de seis anos desapareceu perto da Escola Municipal Rui Barbosa em que estuda em Umuarama, no noroeste do Paraná, na terça-feira (26), de acordo com a Polícia Civil.

A família registrou Boletim de Ocorrência (B.O.) na Delegacia de Umuarama, e os dados da criança já constam no Sistema de Pessoas Desaparecidas da Secretaria da Segurança Pública (Sesp).

Segundo a polícia, o irmão da garota, um adolescente de 13 anos, a deixou em uma padaria que fica na esquina colégio no início da tarde – como fazia todos os dias. Porém, a menina não entrou na escola. O desaparecimento foi percebido no fim da tarde, quando a mãe foi buscá-la.

O delegado-chefe de Umuarama, Osnildo Lemes, disse que uma equipe da Polícia Civil foi até o colégio, mas ninguém soube dizer se ela estava acompanhada ou não. Além disso, nas redondezas, não tem câmeras de segurança, conforme o delegado.

A instituição de ensino relatou que, após saber do ocorrido, entrou em contato com os pais dos colegas de sala da garota, mas, ninguém tinha informações sobre a criança.

Quem tiver qualquer informação, pode entrar em contato com a Delegacia de Umuarama pelo telefone (44) 3621-2650.

A menina vestia regata vermelha, bermuda jeans e um tênis amarelo, conforme a Polícia Civil. Ela se chama Tabata Fabiana Crespilho da Rosa.

 
Criado em 27 Setembro 2017

A "pequena" Gabrielly Trevisan Ferreira veio ao mundo no dia 19 de setembro. Segundo a mãe, é a maior criança que já nasceu no Hospital Universitário.

A "pequena" Gabrielly Trevisan Ferreira, nascida no dia 19 deste mês, no Hospital Universitário de Cascavel, no oeste do Paraná, ainda sequer foi para casa, mas o enxoval preparado com carinho pela mãe Maira Cristina Trevisan, de 36 anos, está praticamente comprometido. "Estou aceitando presentes", brinca.

Isso porque, a menina nasceu com 5,720 quilos e 54 centímetros – cerca de 2 quilos a mais do que a média dos recém-nascidos. "No primeiro dia que peguei ela no colo foi cruel, um pouco desconfortável, mas agora já estou me acostumando", diz a mãe, aos risos.

Maira conta que as enfermeiras, que não perderam a chance de tirar uma foto com a menina, que se tornou atração na maternidade, tiveram que colocar uma roupa de criança com muito mais tempo de vida em Gabrielly. "As roupinhas de recém-nascidos não serviam", explica.

 

Da gravidez ao parto

 

A mãe afirma que teve uma gravidez tranquila, mesmo que de alto risco, e que engordou 11 quilos durante a gestação. Segundo ela, a barriga que cresceu bastante e parecia de gêmeos. "Com seis meses ela já pesava 1,9 quilos. Normalmente com esse tempo uma criança pesa cerca de 600 gramas", diz.

Um ultrassom feito duas horas antes da cesárea indicava que a menina nasceria com 5,380 quilos. "O médico me disse que nunca tinha feito um ultrassom de uma criança tão grande. E olha que a margem de erro deles é de 200 gramas, mas acabou passando disso", recorda.

Ela diz ainda que, segundo uma enfermeira, em 27 anos do hospital, nunca houve um parto de uma criança maior. "Dizem que o maior aqui foi de 5 quilos."

Maira explica que o parto seria cesáreo de qualquer maneira, por conta da posição da criança. "Meus outros dois foram normais, mas meu filho, que hoje tem cinco anos, nasceu com o mesmo tamanho e tinha 4,250 quilos 20 dias antes de nascer", revela. A outra filha dela, de 15 anos, nasceu com 3 quilos.

Estado de saúde

 

A bebê, segundo a mãe, deve receber alta do hospital na quinta-feira (28). "Ela está fazendo um tratamento, mas os médicos disseram que está bem. É que o coraçãozinho se desenvolveu mais do que o comum, mas ela está normalzinha", conta.

Do nascimento até a terça-feira (26), Maira diz que a filha cresceu dois centímetros e emagreceu 500 gramas. "Estamos aguardando a cardiologista fazer alguns exames para poder ir para casa", afirma.

Mais um?

 

Uma das perguntas que Maira mais têm ouvido nos últimos dias é se terá mais uma gravidez. Segundo ela, não é por medo do tamanho da próxima criança que a resposta tem sido não. "Eu fiz laqueadura. E três filhos já está ótimo, né?", diz.

A mãe conta ainda que a família não vê a hora de ir para Formosa do Oeste, também no oeste do Paraná, onde moram. "Está todo mundo doido para vê-la. Aqui as visitas são bem restritas", explica. "Ela já nasceu famosa [risos], mas vai ser legal mostrar isso para ela quando crescer", afirma.

 

 
 
 

Pagina 3 de 3

<< Iniciar < Ant 1 2 3 Próx > Fim >>