Criado em 27 Maio 2018

A greve dos caminhoneiros no Paraná chegou, neste domingo (27), ao 7º dia. A paralisação ocorre em todo o país. Eles protestam contra o aumento do preço do diesel.

Cidades estão sem combustível, aulas foram suspensas e há relatos de falta de alimentos. Acompanhe em Tempo Real os reflexos da greve no estado.

Até o fim desta manhã, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) não tinham divulgado o número de protestos que são realizados nas estradas do Paraná. Até a noite de sábado (26), eram cerca de 250.

Desde o início da greve nacional dos caminhoneiros, na segunda-feira (21), 324 mil toneladas de produtos deixaram de ser descarregadas no Porto de Paranaguá, no litoral do estado, de acordo com a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa).

Proposta de congelamento do preço do diesel por 60 dias

 

Na noite de sábado, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, disse que vai levar para o presidente Michel Temer novas propostas para tentar encerrar o movimento dos caminhoneiros.

Entre as propostas que serão levadas para Brasília, Marun destacou a garantia de que o desconto de 10% no valor do diesel vai chegar na bomba de forma efetiva, a possibilidade de que a manutenção do preço seja ampliada de 30 para 60 dias e o fim da suspensão da cobrança de tarifa de pedágio para eixo elevado dos caminhões para todo o Brasil.

G1