Criado em 23 Janeiro 2018

O Facebook anunciou, nesta segunda-feira (22), que seus esforços para impedir a interferência estrangeira na eleição presidencial dos Estados Unidos em 2016 foram insuficientes e pediu desculpas pelo fato. 

O gerente de engajamento do site, Samidh Chakrabarti, afirmou que o pleito daquele ano forçou a empresa a enfrentar muitas críticas e confrontar questões duras sobre o papel que desempenhou na divulgação das informações falsas. 

Para combater as notícias falsas, a rede social está lançando uma série de medidas, sendo uma delas a ajuda dos usuários para determinar o que são fontes confiáveis, anunciou Mark Zuckerberg, criador do site, em seu perfil oficial.

Usuários serão questionados em relação as fontes dos conteúdos compartilhados. A medida tem como objetivo melhorar o feed da rede social, trazendo informações mais concretas e de melhor qualidade. 


Por enquanto os testes estão sendo realizados nos Estados Unidos. (ANSA)

Agência Ansa