Criado em 01 Outubro 2014

Não são apenas os jovens que estão buscando a educação no Brasil. Os idosos, que comemoram hoje (1º) o seu dia, estão procurando, cada vez mais, desde o ensino básico até o  ensino superior. Alguns realizam o sonho de fazer a segunda graduação em uma área que sempre lhes despertou interesse, outros alcançam a meta de aprender a ler e escrever.

O Dia do Idoso foi instituído pela Organização das Nações Unidas e, posteriormente, escolhido para a criação do Estatuto do Idoso, que comemora 11 anos.

Neste ano, 15,5 mil idosos fizeram a inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O número de inscritos com 60 anos ou mais cresce anualmente. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), no ano passado esses inscritos somaram 10,9 mil. Em 2009, foram 4,7 mil idosos.

O Enem é a porta de entrada para instituições de ensino superior e técnico, além do financiamento estudantil e intercâmbio acadêmico. Neste ano, as provas serão aplicadas nos dias8 e 9 de novembro. No total, foram 8,7 milhões de inscritos.

"O aumento de idosos está sendo identificado em várias instituições de ensino superior. São pessoas aposentadas, que por vezes já têm diploma de ensino superior e buscam outros cursos. Procuram uma mudança de carreira ou a realização de um sonho", diz o superintendente-geral de Educação a Distância do Centro Universitário Iesb, em Brasília, Francisco Botelho.

Ele lembra também os estudantes que buscam o ensino superior particular, sem bolsas. Segundo Botelho, muitos procuram os cursos a distância pela comodidade. O engenheiro agrônomo aposentado Tarcisio Siqueira é um desses estudantes. Ele tem 75 anos, 41 dedicados à agronomia. Depois de aposentado, para "exercitar o cérebro", decidiu estudar engenharia civil a distância.

"O nível de entendimento daquilo que é repassado, de compreensão e assimilação, é diferente", compara a segunda com a primeira graduação, concluída quando tinha pouco menos de 30 anos. "Tenho assimilado com mais facilidade por causa da experiência que acumulei. Tenho também mais tranquilidade com o conteúdo que é colocado", diz.

Luiz Pereira de Souza, 84 anos, sapateiro aposentado, realiza o sonho de aprender a ler. E garante: "Estou me dando muito bem". Luiz entrou neste ano em um grupo de alfabetização de adultos no Centro de Cultura e Desenvolvimento do Paranoá (Cedep), no Distrito Federal. Quando as aulas começaram, já sabia ler "alguma coisa e escrevia o nome". Agora, ele, que é evangélico, consegue ler a Bíblia.

"Estudar é muito bom, a gente aprende muita coisa, a ler, escrever, contar. A professora é gentil, tem muita paciência comigo", diz o estudante.

"Na minha opinião, esses alunos procuram outro modo de vida, outro conjunto de pessoas, uma vida em que tenham representatividade. Quando chegam,  necessitam de carinho, atenção. Não é mais para entrar no mercado de trabalho, mas para se comunicar. É um sonho de aprender", explica a  coordenadora de curso do Programa DF Alfabetizado, Eva Lopes. "A alfabetização muda a vida. Tive uma aluna que aprendeu a ler comigo, com mais de 80 anos. Ela me disse que começou a se deslocar mais quando aprendeu a ler a palavra Paranoá e sabia que ônibus devia pegar", conta a alfabetizadora.

Os idosos são hoje no país 26,3 milhões, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O número representa 13% da população. A expectativa é que esse percentual aumente e que em 2060 chegue a 34%, segundo previsão do próprio IBGE.

O Diário

 
Criado em 16 Setembro 2014

A Universidade Estadual de Londrina (UEL) aparece entre as 800 melhores universidades do mundo, de acordo com o QS World University Ranking 2014, divulgado nesta segunda-feira (15). Não é possível precisar se houve queda em relação ao ano passado, já que o ranking situa a instituição no intervalo das colocações 701 a 800. O ranking detalhado é divulgado até a 400ª posição. 

O melhor desempenho da UEL aparece na área de Agricultura e Meio Ambiente, onde figura entre as 200 melhores. O link avalia as universidades com base nas áreas de Artes e Humanas, Engenharias e Tecnologia, Ciências da Saúde e Medicina, Ciências Biológicas e Gestão e Ciências Humanas. A UEL é a única universidade estadual do Paraná presente no ranking. A Universidade Federal do Paraná (UFPR) figura entre as 700 melhores do mundo. 

Ao todo, 22 universidades brasileiras estão entre as 800 melhores do mundo: 14 são federais, cinco estaduais e três particulares. 

Entre as 10 melhores do ranking, seis são americanas e quatro britânicas. O Instituto Tecnológico de Massachussets (MIT), que fica nos Estados Unidos, ocupa a primeira posição, seguido da Universidade de Cambridge e da Imperial College, ambas situadas na Inglaterra. 

Quando comparada apenas a instituições da América Latina, a USP ocupa a segunda posição do ranking, com 98,2 pontos, atrás apenas da Universidade Católica do Chile. Outras cinco universidades brasileiras figuram entre as 10 mais bem posicionadas entre as latino-americanas: a Universidade Estadual de Campinas (3ª), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (4ª), a Universidade Estadual Paulista – Unesp (9ª), e a Universidade Federal de Minas Gerais (10ª). 

No ranking das 200 melhores instituições localizadas nos países do bloco Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), apenas duas brasileiras estão entre as dez primeiras: a Universidade Federal de São Paulo (7º), e a Universidade Estadual de Campinas (9º). A primeira entre os Brics é a Universidade de Tsinghua, na China. 

O QS World University Ranking tem reconhecimento mundial e é realizado anualmente desde 2004. A metodologia de pesquisa considera a reputação da universidade na visão dos estudantes e dos empregados; a estrutura da instituição, incluindo a média de estudantes por professor; as citações em trabalhos de pesquisa e a presença de alunos e colaboradores internacionais. 

Confira a lista das instituições brasileiras no ranking QS 2014: 

Universidade de São Paulo (USP) – 132 lugar 
Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) – 206 lugar 
Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – 271 lugar 
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) e Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) - 421-430* 
Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) - 451-460 
Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) - 471-480 
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) - 501-550 
Pontificia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) – 551-600 
Universidade de Brasília (UnB) – 551-600 
Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) - 551-600 
Universidade Federal da Bahia (Ufba) – 601 - 650 
Pontificia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) – 651-700 
Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) – 651-700 
Universidade Federal do Paraná (UFPR) – 651-700 
Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) – 701-800 
Universidade Estadual de Londrina (UEL) – 701-800 
Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) – 701-800 
Universidade Federal de Viçosa (UFV) – 701-800 
Universidade Federal do Ceará (UFC) – 701-800 
Universidade Federal do Pernambuco (UFPE) – 701-800 
Universidade Federal Fluminense (UFF) – 701-800 

*a partir da posição 400, o ranking situa a universidade em um intervalo

Bonde

 
Criado em 21 Julho 2014

Começam amanhã (21) as inscrições para o Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec), no site do programa. Nesta edição, serão ofertadas 289.341 vagas em ensino técnico, todas gratuitas. 

Para concorrer, o candidato precisa ter concluído o ensino médio e ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) do ano passado, sem tirar zero na redação. Pelas regras do Sisutec, 85% das vagas são destinadas a candidatos que cursaram o ensino médio na rede pública ou na rede privada como bolsistas integrais. 

As áreas com maior oferta de vagas são ambiente e saúde, com 32,17% do total. Em seguida, aparecem comunicação (17,06%), gestão e negócios (14,10%) e controle e processos industriais (11,67%). Os cursos que têm maior número de vagas são técnico em logística (40.712), técnico em segurança do trabalho (29.397) e técnico em enfermagem (25.557). 

O resultado da primeira chamada será divulgado no dia 29 deste mês. A matrícula dos alunos selecionados será do dia 30 até 1º de agosto. A segunda chamada será divulgada no dia 5 do próximo mês e as matrículas estão previstas para os dias 6, 7 e 8. 

As vagas remanescentes serão disponibilizadas online para todos aqueles que cursaram o ensino médio, independentemente de terem feito o Enem. O preenchimento será por ordem de inscrição, no período de 11 a 20 de agosto. O candidato terá dois dias para fazer a matrícula na instituição, senão perde a vaga. 

O Sisutec foi criado no ano passado, como parte do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronetec). O processo seletivo ocorre duas vezes por ano.

Agencia Brasil

 
Criado em 14 Julho 2014

O Ministério da Educação (MEC) descredenciou nesta segunda-feira, 14, 28 faculdades particulares no País. O número é superior à quantidade de instituições descredenciadas pela pasta desde 2011, que foi de 20. As faculdades ficam impedidas de abrir novas vagas e os estudantes deverão ser transferidos. 

Segundo o MEC, no entanto, as instituições não declararam matriculados no último Censo da Educação Superior, o que significa que possivelmente já não tenham mais alunos. A medida é aplicada a faculdades que descumpriram normas de regulação, como falhas na qualidade acadêmica, oferta de cursos ou sustentabilidade financeira.

O prazo para tentar reverter a punição no Conselho Nacional de Educação é de 30 dias, segundo portaria publicada ontem no Diário Oficial da União. As instituições, de acordo com a Secretaria de Regulação e Supervisão do MEC, deverão guardar e repassar os documentos acadêmicos a todos os estudantes. A orientação é manter as secretarias abertas para atendimento e resolução de dúvidas. 

Todas as faculdades estavam com autorizações de funcionamento vencidas e, para quatro delas, o processo administrativo que resultou no descredenciamento foi aberto em fevereiro deste ano.

 
Criado em 23 Maio 2014

Hoje (23) é o último dia para se inscrever no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As inscrições são feitas no site do Enem, basta preencher os campos solicitados. Na noite de ontem, o número de inscritos chegou a 7.225.864, superando os 7.173.574 do ano passado. O sistema estará aberto até as 23h59.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) espera que o número chegue a 8,2 milhões. Na reta final, a recomendação é que os candidatos usem osmelhores horários para acessar o sistema e evitar lentidão. O acesso é facilitado até as 9h, entre as 14h e as 17h e após as 21h.

Feita a inscrição, o candidato deve ficar atento à data limite para pagar a taxa de R$ 35, que é o dia 28 de maio. Sem ela, a inscrição não é confirmada. Estudantes da rede pública e pessoas com renda familiar até 1,5 salário mínimo são isentos.

Depois de inscrito, o candito pode acessar a página pessoal e gerar o boleto para o pagamento. Para isso, é preciso o CPF e a senha cadastrada. Caso tenha esquecido a senha, é possível recuperá-la no local indicado na própria página.

Este ano, travestis e transexuais poderão ser identificados pelo nome social. Para isso, é preciso fazer o pedido pelo telefone 0800-616161, também até esta sexta-feira.

As provas serão nos dias 8 e 9 de novembro. O exame será aplicado em 1,6 mil cidades.

O diário

 
Criado em 04 Abril 2014

Hoje (4) é o último dia para os selecionados na segunda chamada do Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec) fazerem a matrícula na instituição de ensino em que foram aprovados. Os candidatos devem verificar na instituição o local, horário e os procedimentos para a matrícula. 

O resultado da segunda chamada pode ser conferido no boletim do candidato, disponível no site doprograma e nas instituições participantes. 

Quem não foi selecionado em nenhuma das chamadas poderá se inscrever, entre os dias 7 e 13 de abril, no site, para as vagas que não foram ocupadas. Nessa fase é exigida apenas a conclusão do ensino médio. 

O próximo processo seletivo do Sisutec será feito no segundo semestre deste ano. Criado no ano passado, o Sisutec é um sistema informatizado em que instituições públicas e privadas de ensino superior e de educação profissional e tecnológica oferecem vagas gratuitas em cursos técnicos na forma subsequente para candidatos que fizeram a prova do Exame Nacional do Ensino Médio. 

A primeira edição de 2014 registrou 1.016.211 inscrições. O total de inscritos foi .527.730, pois cada candidato pode fazer até duas escolhas de curso. A oferta de vagas chega a 293.738.

Agência Brasil

 
Criado em 25 Março 2014

Candidatos inscritos no Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec) já podem consultar o resultado da primeira chamada no site http://sisutec.mec.gov.br/. Os selecionados têm de amanhã (26) a sexta (28) para se matricular. 

A primeira edição de 2014 do Sisutec ofereceu 293.738 vagas em cursos técnicos subsequentes – para pretendentes que concluíram o ensino médio. Os cursos são gratuitos e têm início previsto para o período de 14 de abril a 12 de maio. 

De acordo com o Ministério da Educação, foram registradas 1.016.211 inscrições. O total de inscritos chegou a 527.730 (cada candidato pode fazer até duas opções de curso). O estado do Rio de Janeiro liderou as inscrições, com 111.282, seguido de Minas Gerais (100.738) e São Paulo (88.586). 

As vagas para os cursos serão ocupadas prioritariamente por estudantes que tenham cursado o ensino médio completo em escolas da rede pública ou, se em instituições privadas, na condição de bolsista integral. O aluno também deverá ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2013, sem zerar redação. 

O MEC informou que a divulgação dos resultados da segunda chamada está prevista para o dia 1º de abril. Após as duas chamadas, todos os candidatos que tenham concluído o ensino médio poderão se candidatar às vagas remanescentes.

Agência Brasil

 
Criado em 21 Janeiro 2014

CIEE oferece 200 vagas para diversas áreas, em Londrina, no norte do PR.
Estágios são para alunos do ensino médio, graduação e cursos técnicos.

Estudantes interessados em uma vaga de estágio podem aproveitar o período de férias para conseguir uma oportunidade, orienta o Centro de Integração Empresa-Escola do Paraná (CIEE-PR). Na região de Londrina, no norte do estado, são disponibilizadas 200 vagas de estágio para estudantes. As oportunidades são ofertadas para alunos do ensino médio, cursos técnicos e de graduação.

Podem fazer estágio estudantes com mais de 16 anos de idade que estejam matriculados e frequentando regularmente as aulas. A maioria das oportunidades, segundo o CIEE-PR, são para os cursos de Administração, Engenharia Civil, e Engenharia Elétrica.

A coordenadora regional do CIEE-PR, Roseli da Silva, aponta que o período de férias é uma boa chance, já que muitos estudantes preferem aguardar o retorno das aulas para procurar uma vaga. “Quem procura uma vaga nesta época tem a possibilidade de escolher melhor as oportunidades oferecidas”, explica.

De acordo com o CIEE-PR, os estágios devem ser de 30h semanais, sem passar de 6h por dia. Os estudantes recebem bolsa-auxílio, além dos benefícios de vale-transporte e recesso remunerado.

A coordenadora regional lembra que o objetivo do estágio é capacitar e forma o aluno para o mercado de trabalho. “A função do estágio e pedagógica e educativa. É uma forma do estudante vivenciar na prática o que ele está aprendendo na teoria. Também é a possibilidade de identificar se é realmente o que ele está buscando no curso escolhido", orienta Roseli da Silva.

Serviço
Os interessados devem fazer um pré-cadastro no site do CIEE-PR. Depois devem validar o cadastro na sede do CIEE, na Rua Belo Horizonte, 677. Para validação, devem apresentar RG, CPF e comprovante de matrícula. O CIEE apresenta as vagas ao candidato, que entra em contato com a empresa. O candidato que já possui cadastro pode conferir as vagas diretamente pelo site. A seleção e a assinatura do contrato é intermediada pelo CIEE.

Cursos
O CIEE oferece ainda vários livres gratuitos à distância para capacitação profissional. São diversos temas, abertos para toda a população. Os interessados devem enviar um email para o CIEE-PR, solicitando a área desejada.

 
Criado em 12 Janeiro 2014

Flora Mestre Passini, de 18 anos, foi aprovada no curso de Medicina.
'Passar na UEL era o meu objetivo, e consegui', comemora a estudante.

A estudante Flora Mestre Passini, de 18 anos, foi aprovada em primeiro lugar geral no Vestibular 2014 da Universidade Estadual de Londrina(UEL), no norte doParaná. Classificada com 257,6 pontos, dos 300 possíveis (85,9% de aproveitamento), no curso de Medicina, ela ficou surpresa com a notícia de ser a melhor colocada geral no vestibular.

“Não esperava conquistar essa posição [de primeiro lugar geral]. Fiquei muito focada em conseguir a vaga. Mas, ser a primeira colocada, ainda não consegui acreditar”, disse Flora. A lista de aprovados no Vestibular da UEL foi divulgada na quinta-feira (9).

A estudante morava em Foz do Iguaçu, no oeste do estado, onde terminou o ensino médio em 2012. No ano seguinte, mudou-se para Londrina, justamente para se preparar para o vestibular da UEL. A estudante também foi aprovada na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), e ainda prestou vestibular para as universidades federais de Santa Catarina (UFSC) e do Rio Grande do Sul (UFRS), que ainda não divulgaram a lista de aprovados. Porém, ela afirma que já decidiu fazer o curso na UEL. “Passar na UEL era o meu objetivo, e consegui”, comemora.

Flora considera que a sua rotina de estudos foi bem pesada. “Eu fiz cursinho pré-vestibular pela manhã e tarde, e depois estudava em casa a noite, fazia simulados no fim de semana. Foi uma rotina bem pesada, pois sabia que teria um caminho longo para conseguir a vaga”, disse.

Por causa dos estudos, a caloura da UEL conta que precisou se privar algumas coisas. “Eu saia, não deixei de ver os amigos, mas também deixei de ir a várias festas, de viajar para a casa dos meus pais, em Foz do Iguaçu”, disse.

Apesar disso, Flora seguiu algumas atividades, como a participação em movimentos sociais. “No meu tempo livre, eu aproveitava pra ler sobre política, movimentos sociais. Sou engajada em um movimento feminista. Esse contato com discussões político-culturais é muito importante para minha vida. Fiz questão, mesmo atolada de estudos, de comparecer às reuniões e ir em eventos, passeatas”, contou.

Sobre o vestibular da UEL, ela considerou a primeira fase a mais complicada. “É a prova mais incerta. São 60 questões de conhecimentos gerais, então fica difícil saber o que cairá. Já nas outras fases, você consegue se preparar melhor, pois já sabe o que pode vir”, analisa Flora.

Como dica para quem vai se preparar para algum vestibular, a estudante indica que a pessoa faça um planejamento dos estudos. “A pessoa precisa focar no curso que vai prestar. Dependendo da concorrência, ela já terá uma ideia de como será o nível de estudo exigido. Vale a pena fazer outros vestibulares, além da universidade desejada, até para pegar um ritmo melhor de conteúdo e estudos. E principalmente acreditar, confiar no seu potencial”, afirma.

O vestibular
O Vestibular 2014 da UEL contou com 22.691 candidatos inscritos na primeira fase. Desses, mais de oito mil foram aprovados para a segunda fase, disputando 3.090 vagas, em 66 cursos de graduação. As provas foram realizadas em 10 de novembro e em 1º, 2 e 3 de dezembro de 2013. O curso de Medicina foi o mais concorrido, com 98,23 candidatos por vaga no sistema universal.

Os candidatos aprovados devem fazer a pré-matrícula até o domingo (12), no site da UEL. Após a pré-matrícula, o estudante ainda precisará confirmar a matrícula até o quinto dia corrido do ano letivo de 2014, informou a universidade. As atividades acadêmicas na UEL começam em 3 de fevereiro.

Flora Mestre Passini comemora a aprovação no Vestibular da UEL (Foto: Arquivo Pessoal)

Flora Mestre Passini comemora a aprovação no Vestibular
da UEL (Foto: Arquivo Pessoal)

G1

 
Criado em 09 Janeiro 2014

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) divulgou na tarde desta quinta-feira (9) a lista com os aprovados no vestibular 2013/2014. De acordo com o reitor Professor Zaki Akel Sobrinho, 87% dos novos universitários são paranaenses.

“É uma grande alegria receber os novos estudantes. Jovens de todos os estados são bem vindos, mas é legal saber que estamos atendendo  principalmente o pessoal de nosso estado”, afirmou à Banda B durante o tradicional banho de lama no Campus Agrária da UFPR, no bairro Juvevê, em Curitiba.

O reitor também relatou que, apesar do curso mais concorrido ser o de Medicina, as engenharias dominaram os três primeiros lugares. “Tivemos uma surpresa neste ano, com Engenharia Mecânica, Civil e Elétrica na ponta da lista”, contou.

Por fim, o reitor fez questão de manter a esperança dos estudantes que não apareceram nesta primeira lista. “Ainda teremos vagas para os inscritos no Sisu e também as chamadas adicionais. Não é hora de desanimar”, concluiu.

O primeiro lugar geral foi o estudante Carlos Eduardo Carvalho Filho, de Engenharia Mecânica.

ufpr

 

Pagina 2 de 10

<< Iniciar < Ant 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próx > Fim >>