Mais Notícias

 Ossos são encontrados enterrados na zona norte
Região
Ossos foram localizados enterrados no Jardim Primavera, zona norte de Londrina, na tarde desta quinta-feira (19). Inicialmente, de acordo com o tenente Bruno Frances
 Cinco empresas da região de Londrina estão entre as melhores do Brasil para trabalhar
Região
Cinco empresas de Londrina e região aparecem entre as 150 melhores para se trabalhar no Brasil. As informações são do ranking do Guia das Melhores Empresas para
 Chuva chega na tarde desta quinta e fica até o fim de semana
Região
Preparem os guarda-chuvas! Uma frente fria que se desloca do sul do Brasil chega a Londrina na tarde desta quinta-feira (19) e deve permanecer até domingo, promoven
Jovem suspeito de matar menino de sete anos atropelado se entrega à polícia em Curitiba
Paraná
O jovem suspeito de atropelar e matar um menino de sete anos em Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba, na noite de sexta-feira (13), se entreg
HOMEM É VÍTIMA DE GOLPE NO VALOR DE R$ 2.500, REAIS EM SANTA CECÍLIA DO PAVÃO
Região
Na última sexta, 13, um senhor de 31 anos registrou junto ao Destacamento de Polícia Militar de Santa Cecília do Pavão um Boletim de Ocorrência de Estelionato.
Homem desaparecido em Assaí
Assaí
Desaparecimento da Pessoa Anderson da Silva, 29 anos. Segundo sua mãe, ele teria saído da residência na quarta-feira dia 11/10/2017 por volta das 23h20min sem diz
Ladrões furtam botijão de gás da Cozinha Central
Assaí
Acerca das 06h da manhã, a equipe policial foi informada sobre um furto na Cozinha Central. Do local foram furtados 04 botijões de gás.
Agredido com paulada na testa em festa
Assaí
Neste domingo, na cidade de Assaí, por volta das 11h32min, conforme solicitação da plantonista do Hospital Municipal, a PM compareceu até o local, onde uma pesso
 Boca Aberta é cassado pela Câmara Municipal de Londrina
Região
Emerson Petriv (PR), o Boca Aberta, teve o mandato de vereador cassado pela Câmara Municipal de Londrina na tarde deste domingo (15) por quebra de decoro parlamenta
Professora de creche em Restinga, SP, é investigada por suspeita de deixar alunos dentro do cesto de lixo como castigo
Geral
Uma professora de Restinga (SP) é suspeita de colocar alunos com idades entre 3 e 4 anos dentro do cesto de lixo e deixá-los amarrados por dez segundos, contados
Boca Aberta enfrenta julgamento que pode levar à cassação
Região
O vereador mais votado do Paraná, Emerson Petriv (PR), o Boca Aberta, poderá ser o segundo parlamentar cassado da história de Londrina. Para isso, serão necessá
PRF leiloa mais de 1,4 mil veículos na região norte do Paraná
Paraná
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) realiza no próximo dia 19 em Londrina, na região norte do Paraná, mais um leilão de veículos retidos nos pátios da institu
 Moro dá 48 horas a Lula para entregar recibos originais de aluguel
Geral
O juiz Sérgio Moro, da Operação Lava Jato, estabeleceu, nesta sexta-feira (13), prazo de 48 horas para a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entreg
 Oito foragidos da cadeia pública de Cambé são recapturados
Região
As polícias Civil e Militar recapturaram oito detentos que fugiram da Cadeia Pública de Cambé por volta das 8h desta sexta-feira (13). O delegado Roberto Fernande

O câncer de mama é responsável por 15% de todos os óbitos por câncer em mulheres no mundo. Para 2017, estima-se 56 diagnósticos a cada 100 mil mulheres no país. O histórico desta doença é alarmante, em 2014, foram esperadas 14² mil mortes e em 2012 esta previsão chegou a 500 mil óbitos. 

No sistema público de saúde brasileiro, aproximadamente 50% das mulheres diagnosticadas descobrem a doença em fase avançada, também conhecida como metastática, fase em que acomete outros órgãos, o que dificulta o tratamento do tumor. 

Graças ao avanço da medicina personalizada, as perspectivas são positivas. Hoje, com terapias que agem diretamente no tumor e provocam menos efeitos colaterais e danos às células saudáveis, as chances de cura da doença descoberta em fase inicial são de quase 100%. Em relação à fase metastática, associada à morte por 70% das pessoas, a oncologista do Hospital de Clínicas de Curitiba, dra. Karina Vianna, reforça que recebendo o tratamento adequado, o câncer de mama metastático não é uma ‘sentença de morte’, existem pacientes vivendo com qualidade de vida e por muito mais anos.

 



Este é o caso de Luciane Taviano, que em 2005, aos 37 anos, durante a realização de exames de rotina descobriu um nódulo na mama, entretanto, por ter tido diversos laudos inconclusivos, só em 2009 iniciou o tratamento tendo que passar por uma cirurgia para a retirada total de um dos seios. Em 2012, o tumor voltou a surgir no outro seio. Desta vez com um dos subtipos mais agressivos, o HER2 positivo, o que levou a paciente a remover a outra mama, mas a doença já tinha evoluído para a fase avançada. 

Desde 2015, Luciane vive com uma metástase do último tumor na parede torácica, o qual é tratado, pelo sistema privado de saúde, com terapias-alvo adequadas para o estágio da doença. Ela afirma que vive sua vida normalmente. "Trabalho sem dificuldade, cuido da casa, dos meus dois filhos, do meu marido. E, claro, viajo sempre que posso, que é uma das coisas que mais gosto de fazer", explica Luciane. 

Segundo a oncologista, atualmente, o Sistema Único de Saúde (SUS) ainda não disponibiliza o mesmo tratamento que o Sistema Privado para mulheres com o subtipo HER2 – positivo em fase avançada. "Há uma defasagem na incorporação de novas tecnologias e isso compromete o tempo e a qualidade de vida das pacientes", explica a médica. 

O câncer de mama é o tipo que mais acomete e mata mulheres no Brasil e no mundo. Para 2016 e 2017, o Instituto Nacional do Câncer estimou 10.970 novos casos da doença na Região Sul, onde o tumor é o mais frequente no sexo feminino, sendo 5.210 localizados somente no Rio Grande do Sul. Em 2014, foram estimados 2.596 óbitos entre as sulistas. 

O INCA apontou que o câncer de mama representa 25% entre os dez cânceres mais incidentes nas sulistas, são 74,3 casos da doença para cada 100 mil mulheres. Segundo a especialista, este número se deve a "multifatores", entre eles a alta expectativa de vida da população feminina da região, que é de aproximadamente 80 anos, e o nível de tabagismo de 14,9%, que é o maior entre as brasileiras. 

A dimensão do câncer de mama sempre foi grande, e as brasileiras enfrentaram muitos obstáculos na luta por políticas públicas efetivas contra a doença. Nos anos 1980, as ações propostas para a prevenção e detecção do câncer de mama consistiam, basicamente, em estimular as mulheres a palparem suas mamas e em sensibilizar os médicos a detectarem nódulos suspeitos por meio do exame clínico. As Secretarias Municipais de Saúde só passaram a ter acesso a mamógrafos e a materiais educativos direcionados aos médicos em 2002, com incentivo do projeto "Viva Mulher", que visava o controle nacional dos cânceres femininos. 

O Sistema de Informação de Controle do Câncer de Mama (Sismama), só foi finalizado em 2009 pelo INCA e DataSUS. A ferramenta gerencia ações de detecção precoce do câncer de mama. No mesmo ano, um Encontro Internacional sobre Rastreamento do Câncer de Mama foi realizado no Rio de Janeiro, com debates sobre programas nacionais de rastreamento populacional do câncer de mama na América do Norte e na Europa. 

"Até hoje, buscar o debate sobre o câncer de mama é muito importante. Os avanços tecnológicos representam uma importante conquista para os pacientes", afirma o dra. Karina.

Novas tecnologias aumentam as chances de cura e a qualidade de vida de pacientes com câncer de mama

 

Bonde

Moda

Previous Next

Saúde

Previous Next

Culinária

Previous Next