Mais Notícias

 Novas tecnologias aumentam as chances de cura e a qualidade de vida de pacientes com câncer de mama
Saúde
O câncer de mama é responsável por 15% de todos os óbitos por câncer em mulheres no mundo. Para 2017, estima-se 56 diagnósticos a cada 100 mil mulheres no paí
Especialista dá dicas de como diminuir o sódio de pratos queridinhos pelos brasileiros
Saúde
A população brasileira consome em média 12 gramas de sal, diariamente, mais do que o dobro da quantidade recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e
Cuidados na alimentação garantem o bem estar do paciente em tratamento contra o câncer
Saúde
O ditado "Você é o que você come" é verdadeiro. A alimentação é um dos fatores mais importantes da nossa vida e somos completamente responsáveis por aquilo
Má alimentação na adolescência acarreta danos à saúde
Saúde
Uma pesquisa inédita feita pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em parceria com o Ministério da Saúde, mostra que adolescentes seguem uma dieta de
Ministros da saúde reforçam combate ao comércio ilegal de tabaco
Saúde
O Brasil apresentou proposta para que todos os países do Mercosul ratifiquem o protocolo de combate ao comércio ilegal de tabaco. A medida foi discutida nesta sext
Tiraram a última esperança, diz mulher de paciente sobre suspensão da pílula do câncer
Saúde
Com o marido de 57 anos internado em um hospital, após apresentar um edema cerebral decorrente de um tumor cancerígeno, a servidora pública Marcia Gutierrez, de S
Composto encontrado no gengibre age contra câncer de mama
Saúde
Cientistas da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos) descobriram, através de pesquisas feitas em animais, um composto presente no gengibre capaz de inibir o c
Secretaria de Saúde do Paraná acompanha 20 grávidas com zika
Saúde
Não há registro de microcefalia em virtude da doença no estado, diz Sesa.PR teve 33 suspeitas de microcefalia; 24 foram descartadas e 5 são estudas. A Secretari
Acupuntura na gravidez ajuda no alívio de enjoos e dores lombares, afirma especialista
Saúde
A acupuntura tem sido uma grande aliada das futuras mamães. Como alguns medicamentos e substâncias podem ser prejudiciais nos primeiros meses de gravidez, a práti
Usar paracetamol durante a gravidez pode diminuir a fertilidade das filhas, diz estudo
Saúde
Um estudo recente publicado pela revista Scientific Reports constatou, através de testes em ratos, que quando uma mãe recebia paracetamol ou indometacina durante a
Como amenizar os efeitos da gastrite?
Saúde
A gastrite é um problema presente no dia a dia de muitas pessoas, provocando as vezes fortes dores abdominais e causando um grande incômodo. É uma inflamação q
Quais as causas da acne na fase adulta?
Saúde
Espinhas e cravos são os piores pesadelos dos adolescentes. Mas quando elas aparecem -sem permissão - na vida adulta, causa um total desespero em quem as tem na ho
Passar o dia todo sentado reduz expectativa de vida, diz estudo
Saúde
É bem provável que, ao chegar no trabalho pela manhã, você encontre sua companheira fiel até a hora de ir embora: a cadeira. Aparentemente inofensiva, ela está
 Paraná tem 25 casos confirmados de zika e 11 de chikungunya
Saúde
Paraná tem 25 casos confirmados de zika e 11 de chikungunya Mariana Franco Ramos - Equipe Folha - 11/02/2016 -- 08:45 Imprimir Comunicar erro mais opçõe

O câncer de mama é responsável por 15% de todos os óbitos por câncer em mulheres no mundo. Para 2017, estima-se 56 diagnósticos a cada 100 mil mulheres no país. O histórico desta doença é alarmante, em 2014, foram esperadas 14² mil mortes e em 2012 esta previsão chegou a 500 mil óbitos. 

No sistema público de saúde brasileiro, aproximadamente 50% das mulheres diagnosticadas descobrem a doença em fase avançada, também conhecida como metastática, fase em que acomete outros órgãos, o que dificulta o tratamento do tumor. 

Graças ao avanço da medicina personalizada, as perspectivas são positivas. Hoje, com terapias que agem diretamente no tumor e provocam menos efeitos colaterais e danos às células saudáveis, as chances de cura da doença descoberta em fase inicial são de quase 100%. Em relação à fase metastática, associada à morte por 70% das pessoas, a oncologista do Hospital de Clínicas de Curitiba, dra. Karina Vianna, reforça que recebendo o tratamento adequado, o câncer de mama metastático não é uma ‘sentença de morte’, existem pacientes vivendo com qualidade de vida e por muito mais anos.

 



Este é o caso de Luciane Taviano, que em 2005, aos 37 anos, durante a realização de exames de rotina descobriu um nódulo na mama, entretanto, por ter tido diversos laudos inconclusivos, só em 2009 iniciou o tratamento tendo que passar por uma cirurgia para a retirada total de um dos seios. Em 2012, o tumor voltou a surgir no outro seio. Desta vez com um dos subtipos mais agressivos, o HER2 positivo, o que levou a paciente a remover a outra mama, mas a doença já tinha evoluído para a fase avançada. 

Desde 2015, Luciane vive com uma metástase do último tumor na parede torácica, o qual é tratado, pelo sistema privado de saúde, com terapias-alvo adequadas para o estágio da doença. Ela afirma que vive sua vida normalmente. "Trabalho sem dificuldade, cuido da casa, dos meus dois filhos, do meu marido. E, claro, viajo sempre que posso, que é uma das coisas que mais gosto de fazer", explica Luciane. 

Segundo a oncologista, atualmente, o Sistema Único de Saúde (SUS) ainda não disponibiliza o mesmo tratamento que o Sistema Privado para mulheres com o subtipo HER2 – positivo em fase avançada. "Há uma defasagem na incorporação de novas tecnologias e isso compromete o tempo e a qualidade de vida das pacientes", explica a médica. 

O câncer de mama é o tipo que mais acomete e mata mulheres no Brasil e no mundo. Para 2016 e 2017, o Instituto Nacional do Câncer estimou 10.970 novos casos da doença na Região Sul, onde o tumor é o mais frequente no sexo feminino, sendo 5.210 localizados somente no Rio Grande do Sul. Em 2014, foram estimados 2.596 óbitos entre as sulistas. 

O INCA apontou que o câncer de mama representa 25% entre os dez cânceres mais incidentes nas sulistas, são 74,3 casos da doença para cada 100 mil mulheres. Segundo a especialista, este número se deve a "multifatores", entre eles a alta expectativa de vida da população feminina da região, que é de aproximadamente 80 anos, e o nível de tabagismo de 14,9%, que é o maior entre as brasileiras. 

A dimensão do câncer de mama sempre foi grande, e as brasileiras enfrentaram muitos obstáculos na luta por políticas públicas efetivas contra a doença. Nos anos 1980, as ações propostas para a prevenção e detecção do câncer de mama consistiam, basicamente, em estimular as mulheres a palparem suas mamas e em sensibilizar os médicos a detectarem nódulos suspeitos por meio do exame clínico. As Secretarias Municipais de Saúde só passaram a ter acesso a mamógrafos e a materiais educativos direcionados aos médicos em 2002, com incentivo do projeto "Viva Mulher", que visava o controle nacional dos cânceres femininos. 

O Sistema de Informação de Controle do Câncer de Mama (Sismama), só foi finalizado em 2009 pelo INCA e DataSUS. A ferramenta gerencia ações de detecção precoce do câncer de mama. No mesmo ano, um Encontro Internacional sobre Rastreamento do Câncer de Mama foi realizado no Rio de Janeiro, com debates sobre programas nacionais de rastreamento populacional do câncer de mama na América do Norte e na Europa. 

"Até hoje, buscar o debate sobre o câncer de mama é muito importante. Os avanços tecnológicos representam uma importante conquista para os pacientes", afirma o dra. Karina.

Novas tecnologias aumentam as chances de cura e a qualidade de vida de pacientes com câncer de mama

 

Bonde

Moda

Previous Next

Saúde

Previous Next

Culinária

Previous Next